Como montar sua tabela salarial

As empresas, principalmente as que tem um porte menor, tem certas dificuldades em reter seus talentos. Muitas vezes, os empregados se formam, se treinam, se qualificam e quando atingem um certo nível de experiência buscam outras alternativas de emprego que pagam melhor.

Além disto, o fator motivacional é importante. Manter seus funcionários motivados e interessados para o trabalho é fundamental, principalmente em momentos de crise.

Por este motivo, entendemos que a montagem de uma Tabela Salarial para sua empresa, com uma especificação de cargos e salários, é tão importante.

Empresas que possuem regras bem definidas e uma política de valorização de salário para seus funcionários tendem a ganhar empregados mais qualificados e mais motivados, e com isso, aumentando seus lucros.

Veja aqui algumas dicas de como montar sua tabela salarial, para sua empresa ou seu pequeno comércio.

1º passo: Simplificar e Reduzir a Estrutura Organizacional

O primeiro ponto a ser observado é saber se sua empresa realmente precisa de uma grande estrutura de administração para funcionar. Muitas diretorias, gerências, por vezes com funções sobrepostas, geralmente não funcionam. O ideal é definir claramente as funções de diretores, supervisores e gerentes, para dar mais transparência.

Com isso, você pode ganhar em qualidade, já que vai saber com quem lidar. Vai poder economizar, pois vai precisar de menos cargos de alta gerência em sua empresa. E vai poder pagar melhores salários para os colaboradores, pois irá liberar recursos na folha de pagamento.

2º Passo: Pesquisa Salarial Externa

Ao se definir um plano de cargos e salários para sua empresa, é importante saber como anda o comportamento do mercado. Tente compreender qual é a média salarial paga em sua cidade ou região, para os colaboradores com mesmo nível de qualificação e função que os de sua empresa.

Tenha em mente ainda que, definindo uma clara progressão de carreira através da tabela salarial, você terá argumentos melhores para reter os seus melhores talentos. Em momentos de crise, o ideal é estabilidade, e seus funcionários com certeza irão preferir a segurança de um plano de cargos e salários do que trocar de empresa por conta de alguns reais a mais no contracheque.

3º Passo: Pesquisa salarial interna

Ao montar sua tabela salarial e seu plano de cargos e salários, é importante saber como anda a saúde financeira de sua empresa. Além disto, saber também quais os salários e benefícios que você já oferece aos seus funcionários. Como é composta a remuneração dos colaboradores, se a maioria do salário é paga via CLT ou por comissões.

Sabendo como está sua situação salarial atual, fica mais fácil montar uma tabela salarial que seja efetivamente cumprida, e que não prejudique o seu capital de giro.

4º Passo: Envolver os colaboradores

Ao desenvolver sua tabela salarial, em sua empresa, envolva os seus funcionários. Colete informações com eles, sobre a estrutura organizacional ideal, aceite sugestões, pergunte. O próprio processo de uma montagem de tabela salarial e plano de cargos e salários irá fazer com que seus funcionários fiquem motivados, desde que eles sejam consultados no processo.

5º Passo: Estabeleça vantagens progressivas

O ideal ao se montar uma tabela salarial é estabelecer uma estrutura que favoreça a qualificação dos colaboradores e o tempo de casa.

Uma estrutura simples, mas que permita premiações por qualificações e por experiência adquirida dentro da empresa.

Com esta preocupação, os salários de seus colaboradores irão aumentar ao longo do tempo, e você enquanto empresário poderá ter argumentos para segurar os seus melhores talentos.

6º Passo: Preocupações tributárias

Ao fazer a montagem de uma tabela salarial, tenha em mente os impactos futuros, principalmente por conta das obrigações trabalhistas e tributárias. Quando o salário de um funcionário é aumentado, aumentam na mesma proporção as despesas com INSS, FGTS, 13º Salário, Adicional de Férias, entre outros adicionais incididos diretamente no contracheque. Além disto, você poderá ainda ter que começar a reter Imposto de Renda na Fonte, quando o salário atingir mais que o piso do Imposto de Renda Pessoa Física.

Uma boa tabela salarial deve considerar o seu fluxo de caixa atual e esperado, para que você e sua empresa não passem aperto no futuro para cumprir o que foi prometido.

7º Passo: Metas claras e Premiações por Resultados

A tabela salarial bem montada serve como estímulo para colaboradores da sua empresa. Mas, para isto funcionar, é importante definir também como funcionarão as metas de desempenho. Estas devem ser claras, explícitas, com resultados esperados e com um efetivo retorno pelo cumprimento. Não adianta estabelecer uma meta vazia, ou obscura. O funcionário deve saber exatamente o que deve produzir e quanto isto irá gerar de benefício financeiro no futuro.

8º Passo: Regras claras para as promoções

Quando você estabelece uma tabela salarial e um plano de cargos e salários, irá também estabelecer modos de promoção de seus funcionários. Isto quer dizer que, toda vez que um bom cargo dentro da empresa – supervisor, gerente, diretor, entre outros – ficar vago, você poderá dar preferência a um processo de seleção interna, ao invés de tentar buscar o mercado para ocupar as vagas ociosas. Este estímulo servirá para que colaboradores invistam na qualificação e no trabalho, para que eles mesmo consigam ser promovidos e fazer de fato carreira dentro da empresa.

Estas foram algumas dicas iniciais para você montar sua tabela salarial. No entanto, é importante contar com a consultoria especializada em administração de empresas e recursos humanos, para saber como cada caso será tratado. Desta forma, a sua tabela salarial ficará melhor formatada para sua necessidade atual e futura.

Sobre o autor: Ricardo Rodrigues

Formado em Engenharia e apaixonado pela área Financeira, Ricardo Rodrigues criou a NValores em Agosto de 2013 com a missão de melhorar a literacia financeira no Brasil. Exerceu funções profissionais inerentes à categoria de Consultor Financeiro na Empresa Maxfinance, nomeadamente assessoria na obtenção de crédito pessoal, crédito consolidado, crédito automóvel, cartões de crédito, crédito hipotecário, leasing, seguros e aplicações financeiras. Desde de 2013 com funções profissionais inerentes à categoria de CEO na RRNValores Unipessoal, Lda, especificamente, gere uma equipa formada por consultores, marketing de conteúdos e programadores que criam, desenvolvem e mantêm uma plataforma com informação e comparação de produtos financeiros gratuita para todos os utilizadores. Email: geral@nvalores.pt